Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2005

Debate a 5-1

Um debate onde só o silêncio falou. Logo no início uma parte da esquerda calou-se. Afónica. De tanto falar até agora sem que ninguém ouvisse. Sintomático da crise que vai nas ideias, e não só nas ideias. Mas continua a ter esperança essa parte da esquerda. E saiu de cena sem sair de cena. Mas outra parte da esquerda ficou para depois do intervalo. O silêncio tinha falado pouco daquilo que permanece em silêncio, dos postos de trabalho em perigo no sector têxtil e da esperança. O ruído foram os 200 balcões que não pagaram impostos por estar previsto na lei que quem tem dinheiro não paga impostos. Ficou por saber exactamente de quem é a culpa. Também não era muito dinheiro. A culpa deve ser dos outros. Do PSD não é, por causa da conjuntura internacional. Talvez a culpa não seja de ninguém, de nenhum português, salvo do Guterres, uma espécie de Vitor Baía, um boy em quem toda a gente gosta de bater de algum tempo a esta parte. Neste governo de inimputáveis convictos nunca houve culpados. Nem o PP de Paulo Portas, que delega toda a responsabilidade das coisas más no PSD.
Quanto ao resto, Santana Lopes apareceu de gravata preta. Vinha preparado para chorar. É preciso gente responsável, que pareça e que apareça, nem que seja com os filhos num dia de carnaval, vestido de primeiro-ministro, passeando pelos mesmos recantos dos jardins de São Bento, onde Salazar gostava de perder tempo a olhar tudo o que fosse pequeno. Podia ter chorado se quisesse, em directo, mas não precisou e também não havia teleponto. Era arriscado, demasiado arriscado, chorar de improviso. A vidente Lúcia tinha morrido. Já no dia anterior tinha morrido. O tempo também era pouco, não dá para tudo. Mas vinha preparado para chorar.
O presidente quer políticos responsáveis e bem preparados. Já há muito tempo que diz isso. Santana Lopes, além de ser capaz de chorar como um menino de colo, já disse que quer emagrecer o próximo governo. Sócrates não engorda desde os dezoito anos. Paulo Portas um dia destes casa para poder ter filhos. O outro já tem filhos. De outra forma só com o seu voto no Bloco de Esquerda poderá ter filhos, mas ninguém acredita que Paulo Portas o faça. No fundo, todos sabem o que é a vida, ou querem saber e querem que os outros saibam. Simpatizo com o outro, embora cometa umas calinadas quando se chateia. Embora pareça sempre chateado.
Há palavras que já metem nojo na boca dos políticos, competência, credibilidade, confiança. Paulo Portas repete-as incessantemente, sabe-as de cor e salteado. Diz que com mais de 10% o PP garante que ninguém morre neste país. Mesmo aqueles que ainda não nasceram. Tal como a igreja, o PP também defende o direito à vida. Di-lo como se ninguém mais o defendesse. Como se isso fosse uma bandeira da direita e da extrema direita. Este é um país de bandeiras. Há-as por todo o lado. Pode ser que se consiga combater o desemprego que se atingiu por estas bandas sem a esperança e sem a voz do PC. Talvez com mais bandeiras, mas ninguém sabe bem como importá-las da China antes das eleições. Não houve consenso também aqui, nem acerca da culpa nem acerca daquilo que é realmente importante, o que fazer? Segundo Sócrates é um valor trágico e a culpa é nossa, andamos para trás. Santana Lopes diz que a culpa é da conjuntura internacional, da qual somos dependentes. A culpa é sempre dos outros. Nós não temos soluções. O PC diz que temos que ter esperança, o que é pouco ortodoxo. E precisamos de um ano ou dois para que isto mude, diz Louçã. Mas ninguém sabe já lá muito bem o que são dois anos e se é muito ou pouco tempo. Ninguém sabe se daqui a dois anos é sequer no futuro.

fernando

publicado por ... às 14:51
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 7 de Março de 2005 às 04:14
Impredivel (2º) : http://www.bloco.org/index.php?option=com_bookmarks&Itemid=0&catid=1&task=view&mode=0&id=12&search=*
johnnny
</a>
(mailto:john_post2004@hotmail.com)


De Anónimo a 7 de Março de 2005 às 04:12
O AR que se respira nas Igrejas ENVENENA OS CATÓLICOS (ah, ah, ah, ah). in http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt/arquivo/2005_01.html#444232 /// José da Silva Maurício /// Braga mas Lisboeta
Portugal é um País Pobre e Doente por causa das Santas Casas das Misericórdias.
(http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt)
(mailto:mauricio_102@sapo.pt)


De Anónimo a 7 de Março de 2005 às 04:09

Quem escreve assim, não é gago . Vai ao Apólogo : http://apologo.blogs.sapo.pt/teco
(http://apologo.blogs.sapo.pt/)
(mailto:teco@netcabo.pt)


De Anónimo a 27 de Fevereiro de 2005 às 16:17
11 de Março, 23h, Vítor Rua e os Ressoadores e Mário Volpet, Galeria Zé dos Bois, Rua da Barroca 59, Bairro Alto http://www.zedosbois.org/zdbmuzique/index.htmlKarl Belial
(http://aspalavraslivresdapoesia.blogspot.com)
(mailto:caos_e_amor@hotmail.com)


De Anónimo a 18 de Fevereiro de 2005 às 00:28
NÃO SEJA RIDÍCULO!
Expressão útilizada pelo eng. José Socrates cada vez que confrontado com as suas incoerencias.
Ao nível de marketing politico, foi a forma que encontrou para tentar omitir a sua falta de preparação para as respostas , face a questões que a ele eram dirigidas, não somente por quem o confrontava , mas em nome dos portugueses.
Ou seja chamou de ridicúlo a cada portugues que não entendeu bem as propostas dele, mesmo das poucas.

Prometeu 150 mil empregos no início de campanha , no fim diz que é apenas um sonho pessoal.

Prometeu aumentar os reformados para 300 euros no inicio de campanha , a meio já prometia aumentar a idade da reforma e por fim diz que quando chegar ao governo vai estudar, só alterando alguma regra caso ache que o sistema esteja pronto para ruptura no dia seguinte( Palavras de Socrates)....

Prometeu a co-incineração nas cimenteiras de Souselas e Palmela, mas em souselas o deputado socialista Manuel Alegre , já disse não1 e em Palmela o dr António Vitorino , tambem já disse não!

Passou toda a campanha desviando as atenções para questões de foro pessoal, por vezes denegrindo a propria imagem e fazendo chacóta de expressões de outros candidatos, tudo para fugir a apresentação de propostas.

Hoje , final de campanha , nenhum socialista conhece nem uma só proposta do seu partido, pois as que faziam parte de seu programa , durante a campanha foram surgindo eliminadas por militantes socialistas.

Ridicúlo sim , é as sondagens que surgem agora mal explicadas , pois em Janeiro com 43% de votos directos e 48% contando com acumulação de indecisos , estavam PERTO da maioria absoluta.
Agora com apenas 34% de votos directos , ou seja menos 9% já tem MAIORIA ABSOLUTA.
Falta explicar o metodo de contagem , que o responsável pela sondagem , afim de fugir a responsabilidades disse:
"-Existem 14% de indecisos que provavelmente irão todos votar no PPD/PSD nas proximas eleições!
Talvez não seja necessário fazer nenhum desenho , para que todos entendam esta engenharia.
È para confundir o eleitorado centrista que recusa coligações com Jerónimo de Sousa e com dr Francisco Louçã.
Este eleitorado estava pensando em dar voto a partidos sem expressão , só para nao ver os RADICALISTAS no poder.

Assim vamos ter 3 em 1.
Vota num partido de esquerda e leva com 3 , que são o PS +CDU+BE

Desde que o sr presidente da república decidiu ficar sozinho a tomar conta do país , ate o desemprego atingiu nives records.
Mas a culpa não é toda impútavel ao sr presidente , pois falando com vários empresarios , ficou a garantia de com Socrates no governo , para alem de não investirem nada mais no pais , vão eleiminar postos de trabalho e há medida que as sondagens tornadas públicas a favor de Socrates foram aparecendo, assim o desemprego acompanhava...

A imprensa internacional não esta a perdoar nada ao PS e nem esqueceu o RUMO guterrista , alertando inclusivé ao risco económico que este partido ameaça de novo.
Os investidores internacionais , já iniciaram o fecho de posições bolsistas no nosso pais e diariamente lançam downgrades sobre as nossas empresas cotadas , tendo no dia de hoje atinjido o record.

Infelizmente tenho a convicção que o eng José Socrates vai voltar a dar a conhecer aos portugueses a palavra FOME...
Só apresentou discursos populistas, sem concretizar numca uma única medida .
A frase mais repetida na campanha pelo sr eng foi esta:
"- Estas eleições são boas para o Partido Socialista!"

Talvez sejam mesmo boas para o partido, mas quem paga a factura eu sei bem quem é

atento
</a>
(mailto:amadoran@clix.pt)


De Anónimo a 17 de Fevereiro de 2005 às 03:49
Ola! Sou brasileiro e acabei de fazer um blog ai em Portugal, espero contar com a sua visita! Falarei sobre as coisas do Brasil: política, economia, cultura! Com o tempo visitarei o Maximo de blogs portugueses e o noticiário, para inteirarei sobre a vida política e cultural vossas, para, porque não, mesclar no meu olhar os dois Países no meu blog! É pretensioso talvez, mas será apenas um olhar singular de um brasileiro.
http:://antoniofnogueira.blogs.sapo.pt/
Antonio F. Nogueira Jr.
</a>
(mailto:nogueirajunior01@ibest.com.br)


De Anónimo a 25 de Junho de 2006 às 14:39
cheap phentermine (http://cheap-phentermine.phentersys.info)
[url="http://cheap-phentermine.phentersys.info"]cheap phentermine[/url]
[url]http://cheap-phentermine.phentersys.info[/url]
phentermine (http://phentermine.phentersys.info)
[url="http://phentermine.phentersys.info"]phentermine[/url]
[url]http://phentermine.phentersys.info[/url]
all about phentermine (http://all-about-phentermine.phentersys.info)
[url="http://all-about-phentermine.phentersys.info"]all about phentermine[/url]
[url]http://all-about-phentermine.phentersys.info[/url]
history (http://history.phentersys.info)
[url="http://history.phentersys.info"]history[/url]
[url]http://history.phentersys.info[/url]
buy phenterimine (http://buy-phenterimine.phentersys.info)
[url="http://buy-phenterimine.phentersys.info"]buy phenterimine[/url]
[url]http://buy-phenterimine.phentersys.info[/url]
vodka (http://vodka-house.com/)
filez (http://e-filez.net/)


Comentar post