Terça-feira, 8 de Fevereiro de 2005

A campanha eleitoral começou

A campanha eleitoral começou ontem. A Comissão Nacional de Eleições vai gastar cerca de 350 mil euros com uma campanha contra a abstenção. Que ridículo. É verdade que as pessoas andam confusas, desesperadas, entregues a si próprias. Já não acreditam. Pensam que o oportunismo e a esquizofrenia se abateram sobre a classe política, de tal maneira que agora já ninguém sabe bem quem é quem. Quer dizer, Santana Lopes diz que sabe quem é. Mas como o "ser" é sempre o mesmo, deve então ser o mesmo Santana Lopes reaccionário e de extrema direita que andou na Universidade.
Cavaco Silva, tal como o outro (e este outro não é o outro do desconstrutivismo), também quer ou espera ou acredita que o PS ganhe as eleições por maioria absoluta. A igreja católica decidiu entrar na corrida. É a favor da vida. Que vida!? Ninguém está a gostar da intromissão, salvo o PP, que tenta capitalizar em forma de votos a ignorância e os preconceitos e toda a confusão que ainda resistem por aí, claro.
Mais um passo e vai toda a gente parar a um psicanalista qualquer, e é aí que ficamos definitivamente malucos, com atestado autêntico. E aí somos inimputáveis. Oficiais. Malucos. Ou antes, parvos, tolos. Se calhar porque não há ninguém que nos diga e que nos convença, que há leis e que as leis não são más, as fundamentais pelo menos. Bastava seguí-las. Bastava que não entrássemos numa deriva prometaica e não paríssemos leis umas atrás das outras, como se a justiça viesse sempre tarde ou como se tivéssemos esquecido a justiça. Não basta legislar. É necessário estar diante da lei, não acima da lei, ao ponto de nem sequer a vermos, escutarmos, sentirmos. As leis não são perfeitas, é certo. Nós não somos perfeitos. Mas é diante da lei que podemos aperfeiçoar o Homem e aperfeiçoar a lei. Só assim uma lei pode mudar e alcançar uma justiça mais justa. Basta que para isso sejamos um pouco racionais no que diz respeito à coisa pública. Que saibamos distinguir um demagogo numa multidão, pelo menos isso.

fernando

publicado por ... às 16:51
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 6 de Abril de 2005 às 01:58
adoro a forma como escreves. não te desvies do teu caminho. gosto muito de ti. contigo aprendo a ser.
beijos.
sarasara
</a>
(mailto:sara_l@yahoo.com)


Comentar post